Óleo e Gás

Gasolina da Bahia é a mais cara do Nordeste, aponta levantamento da ANP

Levantamento da Agência Nacional do Petróleo, realizado entre os dias 8 e 15 de setembro, aponta que a Bahia, onde foram pesquisados 330 postos de revenda, tem o preço médio do litro da gasolina mais alto do Nordeste: R$ 4,807.  O valor é o sexto maior do país, onde o líder do ranking, segundo a pesquisa, é o estado do Acre, onde o preço médio o litro da gasolina custa R$ 5,129. A gasolina mais barata no Brasil está sendo vendida no estado do Amapá, por R$ 4,129 o litro.

De acordo com a ANP, a gasolina mais cara da Bahia está sendo vendida em Porto Seguro, cidade litorânea do Extremo Sul do estado. Por lá, o preço médio no período pesquisado está em R$ 5,249. Ao comentar sobre o preço da gasolina, o Sindicombustíveis (representante dos postos de revenda) declarou que “o mercado é livre e competitivo, cabendo a cada posto revendedor decidir o seu preço na bomba”.

Segundo o sindicato, o valor “é impactado pelos reajustes da Petrobras, impostos, frete e custos com estrutura e funcionários”. O sindicato “reafirma que não interfere no mercado e respeita a livre concorrência”.

Investigação

O setor de venda de combustíveis no estado é investigado desde o dia 10 de maio pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) e pela Polícia Civil por suposto crime contra a ordem econômica na venda de combustíveis em Salvador.

Os alvos são o Sindicombustíveis e o Sindicato das Distribuidoras de Combustíveis do Estado da Bahia (Sindicom-Ba). O inquérito ainda está em andamento na Delegacia dos Crimes Econômicos e Contra a Administração Pública (Dececap).

O MP-BA considera que os sindicatos “manipulam, acordam, combinam e ajustam os preços dos combustíveis comercializados em Salvador”, em violação à Lei Federal 8.137/90, sobre crimes contra a ordem tributária, econômica e relações de consumo.

A Bahia, ainda segundo a ANP, tem a segunda maior média de margem de lucro do Brasil, a qual corresponde à diferença entre o preço pelo qual o combustível é vendido ao consumidor e o valor na bomba. Na Bahia, o lucro é de 0,615 por litro – o primeiro é o Acre, com R$ 0,734.

Voltar ao Topo