Óleo e Gás

FS Agrisolutions aumenta produção de etanol

etanol

A FS Agrisolutions, principal produtora de etanol de milho do Brasil, impulsionou a produção de etanol e de grãos secos por destilação (DDGs, na sigla em inglês) no segundo trimestre, já que os altos preços de seus principais produtos mais do que compensaram o salto nos valores do milho.

A empresa processou 834.500t de milho no segundo trimestre, superando em 29pc o volume do ano passado, com o início da expansão da capacidade de produção em sua fábrica em Sorriso (MT), que está operando desde fevereiro deste ano.

Apesar dos preços do milho quase recordes no estado de Mato Grosso, onde a FS opera duas usinas de etanol de milho, a empresa registrou seus melhores resultados, uma vez que os valores domésticos do biocombustível e dos DDGs acompanham os aumentos dos preços internacionais do petróleo e do milho.

A empresa reportou crescimento de 33pc na produção de etanol no trimestre entre julho-setembro de seu ano fiscal entre abril-março, produzindo 366.700m³, volume acima dos 276.000 m³ do ano anterior. No trimestre, a FS priorizou a produção de etanol anidro em detrimento do hidratado a fim de expansão a dinâmica da demanda doméstica e aquisição os preços mais elevados.

Durante a primeira metade da temporada de 2021-22, a produção de etanol da empresa aumentou 33pc, de 538.800m³ para 703.000m³.

A produção de DDGs cresceu quase 38pc no segundo trimestre em relação ao ano anterior, de 231.040t para 317.858t.

As vendas de etanol no segundo trimestre aumentaram 32pc, para 325.000m³, comparado aos 246.100m³ um ano antes. Os preços médios do biocombustível no segundo trimestre saltaram 96pc em relação ao mesmo período do ano passado, para R $ 3,23 / l (U $ 2,18 / USG).

A empresa também se beneficiou de preços de eletricidade mais elevados, vendendo o excedente de eletricidade a partir de biomassa usada para operar suas duas usinas de etanol de milho em Lucas do Rio Verde e Sorriso, ambas no estado de Mato Grosso. O Brasil enfrenta um período severo de seca que drenou reservatórios de hidrelétricas e forçou o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) a fazer uso de usinas termelétricas mais caras e aumentar as tarifas para conter o consumo.

A geração de energia da FS passou a 35pc no segundo trimestre, de 29,5 GWh para 39,8 GWh na base anual. Os preços da eletricidade foram 114,6pc mais altos no segundo trimestre, a R $ 448,7 / MWh ante R $ 209,1 / MWh.

A empresa registrou um lucro líquido trimestral de R $ 124,9 milhões entre julho-setembro, um aumento de 5,3pc em relação ao ano anterior.

Voltar ao Topo