Notícias

Fretes sobem com fim do plantio de soja

colheita-de-soja

A maioria dos nove fretes de grãos monitorados semanalmente pela Argus subiu no estado de Mato Grosso, em meio à pressa de produtores rurais para escoar volumes de soja e milho restantes da safra 2020-21. O objetivo é abrir espaço para a colheita da safra de soja 2021-22, que deve ter volume recorde e cujo plantio foi finalizado na semana passada.

Nesse cenário, a demanda pelo serviço de transporte de grãos permanece alta nos corredores de exportação. A colheita da oleaginosa no estado de Mato Grosso deve começar em janeiro. Até lá, a tendência é que os fretes de grãos subam, buscando atrair motoristas.

A semeadura da safra de soja 2021-22 atingiu 100pc da área estimada até 26 de novembro, de acordo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). A conclusão do plantio ocorreu à frente da média histórica e da safra passada.

Além disso, segundo participantes de mercado, a oferta de caminhões deve cair nas próximas semanas, com frotistas e motoristas autônomos iniciando férias ou buscando trajetos mais curtos, para ficarem mais perto de suas bases durante as festividades de fim de ano.

Os fretes das rotas para o Arco Norte, no ponto de transbordo para hidrovia em Miritituba pela BR-163, subiram. O trecho Sorriso-Miritituba subiu R$2/t, em média, para R$120-130/t. O trajeto Sinop-Miritituba avançou R$8/t, em média, para R$190-195/t.

A alta reflete a demanda reprimida e a oferta restrita durante duas semanas de novembro, quando frotistas e autônomos fizeram paralisações, reivindicando o aumento dos fretes. A rota voltou a atender a demanda diária para o transporte de 30.000t-40.000t de grãos, acima das 10.000-20.000t transportadas por dia durante o período de paralisação.

A rota com destino ao estado de Tocantins, no terminal de Palmeirante, ponto de transbordo para ferrovia NorteSul, cujo destino é o porto do Itaqui, no Maranhão, também sentiu efeitos da demanda reprimida. O trecho QuerênciaPalmeirante subiu R$5/t, em média, para R$195-210/t. O trajeto Sorriso-Rondonópolis, com destino ao terminal rodoviário de Rondonópolis, subiu R$2/t, em média, para R$120-130/t

Voltar ao Topo