Benefícios

FGTS: saque de R$ 1.045 será suspenso até aprovação de lei segundo relator

Medidas provisórias O relator Marcel van Hattem (Marcel van Hattem), deputado Adjunto (Novo-RS), declarou que as retiradas de emergência do FGTS (Fundo de Garantia de Tempo de Serviço) devem ser suspensas por 1.045 Reais, até o Congresso aprovar o projeto.

Depois que o Senado mudou as cadeiras dos membros do Congresso e ampliou a possibilidade de saque, o governo de Jair Bolsonaro e o governo central chegaram a um acordo para não votar neles. Portanto, a lei deve expirar nesta terça-feira (04),  em troca, o governo prometeu enviar o projeto ao Congresso para garantir que fosse votado na próxima semana.

O depósito de emergência do FGTS foi emitido para pessoas nascidas entre janeiro e junho, se for suspenso agora, os trabalhadores nascidos entre julho e dezembro não receberão 1.045 reais.

Van Hatem disse: “O governo precisa agir rapidamente para aprovar o projeto. Infelizmente, esse é um problema causado pelo próprio governo, fizemos tudo o que podemos para votar hoje. Isso prejudica qualquer necessidade.” Homem dinheiro.”

A pedido do governo, e com o apoio do governo central, foi aprovado o pedido de retirada da agenda dos membros do Congresso da sala de conferências, o acordo foi alcançado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), líderes do governo, Vitor Hugo (PSL-GO) e líderes do Partido Central, os partidos da oposição votaram contra a retirada da agenda dos parlamentares.

Segundo líderes do governo, o texto revisado do Senado terá um impacto de até 120 bilhões de reais nas retiradas do FGTS.

Voltar ao Topo