Notícias

FGTS: descubra quando o saque de R$ 998 será liberado

Aumento do limite aprovado pelo Congresso precisa ser assinado pelo presidente Jair Bolsonaro até o próximo dia 18 para começar a valer

Nesta sexta-feira, 5, a Caixa Econômica Federal fará mais uma etapa de pagamento do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que libera até 500 reais por conta do trabalhador. A movimentação foi autorizada por meio de medida provisória e, durante a tramitação no Congresso para que virasse lei, os parlamentares aumentaram o limite de saque para 998 reais. Para começar a valer, entretanto, é necessário que o presidente Jair Bolsonaro assine o texto. Segundo a Secretaria-Geral da Presidência, o prazo para que Bolsonaro converta a MP em lei vai até 18 de dezembro.

Até essa data, o presidente pode vetar alguns pontos da medida, como o próprio aumento de limite dos 998 reais. A Caixa Econômica Federal aguarda a assinatura do projeto para anunciar como será feito o pagamento dos recursos extras, ou seja, se haverá algum novo calendário ou é possível ir a qualquer tempo nas agências para sacar.

Segundo o texto aprovado pelo Congresso, podem sacar 998 reais por conta trabalhadores que tinham esse valor depositado até o dia 24 de julho data da publicação da medida provisória. Quem se enquadra nas condições, mas já efetuou o saque dos 500 reais, poderá realizar a retirada da diferença após sanção presidencial. Já quem tinha, na data da edição da MP, saldo maior que 998 reais nas contas só poderá sacar os 500 reais já previstos anteriormente. Para saber se terá direito ao dinheiro a mais ou não, o trabalhador pode conferir o extrato completo do FGTS no site. É necessário o cadastro de senha para ter acesso às informações.

É necessário, entretanto, que a retirada dos recursos extras seja feito até março de 2020, data limite do saque imediato. Após esse prazo, a medida é suspensa e os recursos voltam para a conta do trabalhador. ( Fonte confiável )

Voltar ao Topo