Benefícios

FGTS: beneficiários não conseguem antecipar o saque-aniversário

Trabalhadores que desejam antecipar até três anos de recursos do saque-aniversário do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), seguem com dificuldades para acessar a linha de crédito, que deveria estar disponível desde segunda-feira (29).

Relatos apontam que a Caixa Econômica Federal, além de descumprir a promessa de que a modalidade estaria disponível há três dias, tem apresentando um discurso confuso.

Uma das pessoas que enfrenta essa dificuldade é Flavio Nunes, trabalhador informal, ele diz ter sido informado, pelo WhatsApp da Caixa, de que o aplicativo do FGTS poderia estar com alguma inconsistência para efetivar o empréstimo online, o banco o recomendou que a contratação fosse feita em uma agência.

O trabalhador foi em uma agência, mas não obteve respostas satisfatórias. “Fui orientado a ir na minha própria agência”, conta.

“Sabe o que é estranho? Eles não têm uma orientação precisa, ficam empurrando pra outros lugares”, dispara.

O gaúcho Rafael Lima também relata dificuldades. Para ele, a opção de antecipar o saque-aniversário não apareceu no aplicativo do FGTS, ele não foi até uma agência pois o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que a adesão seria 100% digital.

“Não (aparece opção), nem sinal… Isso porque eu já tinha optado pelo saque-aniversário em maio deste ano e autorizado consultar meu FGTS desde 16 de junho. Entro na aba crédito e não abre nada relacionado a ‘Empréstimo Saque Aniversário’”, pontua.

“100% Digital”

Ao anuncia na última quinta-feira (23/7), o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que a opção para adiantar até três anos da modalidade poderia ser feita de forma digital, no mobile ou no internet banking (acesse aqui), sem a necessidade de ir à uma agência.

“Nesse momento de pandemia, facilita para que os trabalhadores não precisem ir às agências”, afirmou Guimarães. Segundo ele, o empréstimo poderia ser feito a partir dessa segunda-feira (27/7). O banco espera a adesão de mais de 1 milhão de pessoas.

Fonte: Metrópoles

Voltar ao Topo