Petróleo

Fertilizantes: Petrobras quer retomar obra de unidade em MS

A Petrobras pretende retomar as obras da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados III (UFN3), em Três Lagoas (MS), mas ainda não tem um prazo definido. O tema foi discutido em reunião entre o presidente da estatal, Pedro Parente, e o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, na segunda-feira, no Rio.

Em nota, o governador de Mato Grosso do Sul afirmou que Parente “garantiu que a fábrica será concluída”. “Já tem parceiros interessados e ele [Pedro Parente] não vai deixar essa obra inacabada”, afirmou Azambuja.

Ao Valor, a Petrobras informou que procura encontrar soluções para viabilizar a retomada das obras da unidade, “que passarão necessariamente pelo programa de parcerias e desinvestimento já em curso na companhia”. De acordo com a Petrobras, as obras foram paralisadas em dezembro de 2014, com 81% de sua realização física.

A Petrobras já investiu aproximadamente R$ 3 bilhões no empreendimento. Segundo o comunicado do governo de Mato Grosso do Sul, a petroleira prevê que são necessários cerca de R$ 700 milhões para concluir o projeto.

A unidade terá capacidade de produção de 1.2 milhão de toneladas de ureia e 70.000 toneladas de amônia por ano. A planta atenderá, preferencialmente, os mercados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, São Paulo e Paraná.

Iniciada em 2011, a construção da fábrica de fertilizantes em Três Lagoas foi interrompida no fim de 2014, depois que a Petrobras rescindiu o contrato com duas construtoras responsáveis pela obra.

Em reportagem publicada em março, o Valor informou que a chinesa Sinopec Petroleum tinha interesse em discutir um acordo para participar do projeto da UFN3 e UFN5, em Uberaba (MG), cujas obras também foram interrompidas, porém na fase inicial. Além disso, um eventual consórcio entre a americana TransGas e o grupo alemão ThyssenKrupp também teria manifestado interesse no projeto de Três Lagoas.

Voltar ao Topo