Offshore

ExxonMobil não consegue encontrar petróleo comercial

A ExxonMobil e seus parceiros não conseguiram encontrar quantidades comercialmente viáveis ​​de petróleo no poço offshore Bulletwood-1 no Bloco Canje, na Guiana offshore.

O poço fica a 180 km da costa da Guiana e foi perfurado usando o navio-sonda Stena Carron em 2.846 m de água até a profundidade planejada de 6.690 m.

A ExxonMobil disse em sua última apresentação aos investidores que a perfuração confirmou sua interpretação sísmica da geologia e mostrou evidências de hidrocarbonetos não comerciais.

A empresa disse em um comunicado: “O risco geológico é inerente às atividades de exploração de petróleo e gás de fronteira. Cada poço na fronteira de exploração de petróleo e gás fornece dados valiosos para informar as atividades futuras. ”

A ExxonMobil opera o Bloco Canje por meio de sua subsidiária Esso Exploration & Production Guyana com uma participação de 35%. Outros parceiros do bloco são Total (35%), JHI (17,5%) e Mid-Atlantic Oil & Gas (12,5%).

No entanto, a empresa de exploração JHI comunicou ao seu acionista Westmount Energy que o poço havia ‘encontrado reservatórios de qualidade, mas hidrocarbonetos não comerciais’.

Westmount Energy detém 7,2% de participação na JHI Associates.

Westmount observou que os dados do poço Bulletwood-1 confirmam a presença do sistema petrolífero Guiana-Suriname da Bacia, bem como a prospectividade potencial do Bloco Canje.

O Bulletwood-1 é o primeiro de três poços planejados para serem perfurados pelos parceiros em 2021. A perfuração dos outros prospectos independentes Jabillo-1 e Sapote-1 está programada para os próximos meses.

Voltar ao Topo