Notícias

Exxon espera US$ 200 milhões em encargos este ano por cortes de empregos

A Exxon Mobil Corp espera até US$ 200 milhões em encargos este ano relacionados a cortes de empregos em uma era de redução de custos, de acordo com um arquivamento regulatório.

O maior produtor de petróleo dos EUA reduziu custos, atrasou projetos e disse que poderia cortar cerca de 14.000 funcionários globalmente, ou 15%, incluindo empreiteiros. A Exxon reportou sua primeira perda anual no ano passado, quando a pandemia COVID-19 abalou a demanda de energia.

A empresa gastará mais este ano do que em 2020 com a saída dos trabalhadores, de acordo com o arquivamento.

O total de saídas de caixa seria entre US$ 400 milhões e US$ 600 milhões, contra US$ 47 milhões no ano passado, de acordo com o arquivamento. A Exxon tinha reservado algum dinheiro no ano passado para os custos.

A estimativa de custos de indenização não inclui cortes de empregos relacionados a mudanças no portfólio da empresa, disse.

As reduções devem ser “substancialmente completas” até o final do ano, incluindo saídas voluntárias e involuntárias e o uso de menos em empreiteiras, disse a Exxon.

No primeiro trimestre, a empresa tinha encargos antes de impostos de US$ 39 milhões, principalmente de custos de separação de funcionários em Cingapura e na Europa.

A redução de custos com sua revisão global de pessoal provavelmente vai variar entre US$ 1 bilhão e US$ 2 bilhões por ano em relação aos níveis de 2019, de acordo com o arquivamento de quarta-feira.

Voltar ao Topo