Offshore

Exxon e Chevron bate taxa em toda a indústria para limpar campo offshore

Ciente dos custos potencialmente enormes de descomissionamento que enfrenta durante a próxima década, a Exxon Mobil (XOM -0,2%) critica a decisão do governo australiano de aplicar uma taxa sobre a indústria de petróleo e gás para cobrir o custo potencial de US$ 1 bilhão de remoção de instalações deixadas por uma empresa falida em um campo de petróleo na costa noroeste.

A taxa planejada para remover instalações e tapar poços abandonados no campo no Mar de Timor poderia estabelecer um precedente indesejado, relata a Reuters, talvez adicionando aos custos já altos de descomissionamento que a Exxon e a parceira BHP enfrentarão no Estreito de Bass, no sul da Austrália, onde a produção em sua joint venture na Bacia de Gippsland está se esgotando rapidamente.

A Exxon diz que gastou mais de US$ 300 milhões em pluging e abandono de poços no Estreito de Bass que não estão mais produzindo e gastarão mais de US$ 150 milhões nos próximos dois anos em trabalhos adicionais de plugues e abandono.

Royal Dutch Shell (RDS. A, RDS.B) e Chevron (NYSE:CVX),os maiores produtores da Austrália, também disseram estar decepcionados com a mudança.

A Exxon tentou vender sua participação de 50% no Gippsland Basin JV no ano passado, mas depois que o Ministro de Recursos da Austrália escreveu ao CEO Darren Woods com preocupações sobre obrigações de descomissionamento, a empresa retirou a venda.

Voltar ao Topo