Economia

Exportações do Brasil batem recorde em março com preços de commodities e guerra

O Brasil registrou exportações e importações mensais recordes em março, devido ao aumento nos preços globais das commodities, alimentado pela invasão russa da Ucrânia.

As exportações aumentaram quase 20% em relação ao mesmo mês do ano passado, para US$ 29,1 bilhões, um recorde para a série de dados que remonta a 1959, informou o Ministério da Economia na sexta-feira. As importações aumentaram 22% em relação a março de 2021, para um total de US$ 21,7 bilhões, um recorde para o mês de março. Os resultados se devem, em grande parte, ao aumento de 17,2% nos preços de todos os itens da balança comercial no período, disse o ministério.

“Há uma demanda crescente por produtos brasileiros a preços mais altos”, disse Herlon Brandão, subsecretário de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior do Brasil, na sexta-feira.

A maior economia da América Latina também elevou suas previsões para 2022 para importações e exportações em meio ao rali global de commodities. Para o ano inteiro, o governo agora vê um aumento de 24,2% nas exportações, para US$ 348,8 bilhões, e um aumento de 8,1% nas importações, para US$ 237,2 bilhões, levando a um superávit de US$ 111,6 bilhões.

Voltar ao Topo