Economia

Exportações de café do Brasil caem 29% em setembro

café

As exportações brasileiras de café verde caíram 29% em setembro em comparação com o ano anterior, para 2,74 milhões de sacas de 60 kg, disse a associação de exportadores Cecafe na quarta-feira, uma vez que as dificuldades de embarque continuaram atrapalhando o fluxo da commodity.

O chefe do Cecafe, Nicolas Rueda, disse que não houve mudanças no que diz respeito ao transporte marítimo, com os exportadores lutando para conseguir reservas de contêineres e navios, além de enfrentarem frequentes adiamentos de carregamento por parte dos armadores.

“Há uma competição intensa entre os exportadores para garantir contêineres e agendar carregamentos. E é tudo muito caro ”, disse Rueda em nota, acrescentando que a situação está testando a capacidade de planejamento dos exportadores.

Ele disse que importadores dos principais países consumidores, como os Estados Unidos, maior cliente do Brasil para café, também estão sofrendo, tendo que administrar as interrupções na cadeia de abastecimento.

As exportações brasileiras de café arábica, a variedade mais branda, caíram 24%, para 2,42 milhões de sacas, enquanto os embarques de café robusta, tipo usado em blends e pela indústria de café solúvel, caíram 51%, para apenas 326.045 sacas.

Há forte demanda por café robusta no mercado interno brasileiro, à medida que os torrefadores aumentam o uso desse café em seus blends, uma vez que os preços do arábica saltaram para níveis históricos após as geadas de julho.

Além de ser o maior exportador mundial de café, o Brasil é o segundo maior consumidor da bebida atrás dos Estados Unidos.

Voltar ao Topo