Notícias

Exportações brasileiras de soja batem recorde no 1T20

O volume de exportação de soja no Brasil durante o 1T20 foi o mais alto já registrado, um aumento de 13,5% em relação ao 1T19.

Até agora, os produtos agrícolas têm apoiado muito o segmento panamax, oferecendo uma injeção significativa de carga em um ambiente a granel seco. A demanda por grãos aumentou a partir de março, quando os países começaram a estocar e o rebanho suíno da China tem crescido constantemente. Além disso, os estoques de soja da China atingiram mínimos recordes, forçando mais da metade de seus britadores a suspender as operações no início do ano, enquanto aguardavam a chegada de cargas de entrada. 75% (ou 13,3 milhões de toneladas) das exportações brasileiras durante o primeiro trimestre de 2020 foram para a China. A grande colheita brasileira nesta temporada, juntamente com a depreciação significativa da moeda local em relação ao dólar americano (o real perdeu quase um terço de seu valor desde janeiro),

Normalmente, desta vez todos os anos, antecipamos um aumento nos embarques de frente, com o pico sazonal das exportações de grãos da América do Sul no segundo trimestre. De fato, na primeira quinzena de abril houve um aumento nas exportações brasileiras de feijão – um aumento de 50% no comparativo mensal – e resta saber como as próximas semanas se desenrolam. Com referência às compras chinesas de produtos agrícolas dos EUA no âmbito do acordo comercial da Fase Um, Pequim é reconfortante em cumprir seus compromissos. As menores exportações de soja dos EUA podem ser atribuídas a razões sazonais (como as exportações de grãos dos EUA tendem a atingir o pico durante os últimos trimestres de cada ano), bem como a sua desvantagem de preço.

Os primeiros trimestres dos anos anteriores circularam no gráfico abaixo para facilitar a comparação:

Voltar ao Topo