Offshore

Equinor escolhe IKM Ocean Design para estudo de dutos no Brasil

A Equinor, importante petrolífera norueguesa, concedeu um estudo de oleoduto em águas ultraprofundas no Brasil ao fornecedor de engenharia submarina IKM Ocean Design.

A IKM disse na terça-feira que o escopo incluiu um estudo de conceito de oleoduto para exportação de gás do campo BM-C-33 para a costa do estado do Rio de Janeiro no Brasil.

Segundo a empresa, este trabalho será uma continuação do compromisso da IKM Ocean Design de apoiar os principais projetos da Equinor com soluções inovadoras e econômicas, demonstradas durante a execução de Johan Sverdrup, Johan Castberg e Troll Phase 3 como bem como outros projetos.

Quanto ao bloco BM-C-33, foi adquirido na rodada de licitações realizada em 2005 e a Equinor assumiu a operação em 2015. É um complexo reservatório de carbonato, localizado na parte sudoeste da Bacia de Campos, a cerca de 200 quilômetros na costa do Estado do Rio de Janeiro e em profundidades entre 2.500 e 2.900 metros.

A Equinor afirma que é uma descoberta de gás estrategicamente importante para o Brasil e a classifica como um dos projetos mais importantes em seu portfólio internacional.

É composto por três descobertas diferentes – Pão de Açúcar, Gávea e Seat. Até o momento, foram perfurados sete poços – três no Pão de Açúcar e dois na Seat e na Gávea. Todas as atividades de avaliação foram encerradas em 2016 e os resultados indicam um potencial total de 1 bilhão de barris de óleo equivalente.

O projeto está atualmente em uma fase inicial de viabilidade, em que a Equinor está amadurecendo o entendimento do reservatório, estudando conceitos de desenvolvimento e trabalhando nas opções de comercialização de gás.

Segundo o WoodMac, o conceito de desenvolvimento ainda está longe de ser uma decisão, com o conceito de desenvolvimento mais provável sendo um FPSO.

Voltar ao Topo