Petróleo

Equinor atrasa reinício de campo de petróleo no Brasil para 2022

petróleo equinor

A Equinor da Noruega planeja reiniciar a produção e concluir uma segunda fase de desenvolvimento no campo de petróleo offshore de Peregrino no primeiro semestre de 2022, estendendo uma interrupção no único ativo de produção em operação da empresa no Brasil.

Um problema de riser derrubou o campo da bacia de Campos em meados de abril de 2020. O campo produziu cerca de 60.000 b / d de petróleo de 14 ° API antes de cair para zero em maio de 2020, de acordo com dados regulatórios.

A Equinor tinha como meta um reinício para o primeiro semestre de 2021, mas atrasou repetidamente o trabalho por causa de problemas relacionados à pandemia. Os protocolos de segurança em resposta a uma segunda onda de infecção por Covid-19 também atrasarão ainda mais uma segunda fase de produção de US $ 3,5 bilhões em Peregrino.

Originalmente planejada para dezembro de 2020, a nova fase cobrindo uma terceira plataforma de produção e a adição de 273 milhões de bl em reservas recuperáveis ​​de petróleo agora está programada para o primeiro semestre de 2022, de acordo com um relatório de investidores publicado hoje .

“A volatilidade do cenário atual que vivemos e todos os esforços que a organização está realizando para um reinício seguro trazem desafios adicionais na hora de definir uma data para a retomada da produção em Peregrino. Com a configuração existente, nossos cronogramas atualizados são para reiniciar a produção em 1H 2022 “, disse Equinor.

A Equinor detém uma participação operacional de 60pc na Peregrino. A estatal chinesa Sinochem detém 40%.

Com a queda de Peregrino, a carteira de produção ativa da Equinor no Brasil está limitada a uma participação de 25pc no campo de Roncador, operado pela estatal brasileira Petrobras. Roncador produziu cerca de 140.000 b / d de petróleo 23º API em abril.

Em 2017, a Equinor pagou cerca de US $ 2,9 bilhões pela participação no Roncador, parte de uma aliança estratégica mais ampla com a Petrobras. Um programa aprimorado de recuperação de petróleo que visa a adição de 500 milhões de bl de óleo equivalente (boe) ao 1 bilhão de boe existente de reservas recuperáveis ​​deve ser lançado em 2022, disse hoje a Equinor.

Parte dos US $ 10,23 bilhões que a Petrobras reservou para gastar fora do pré-sal em seu plano de negócios de US $ 55 bilhões para 2021-25 irá para Roncador.

O foco principal da Equinor no Brasil continua sendo o desenvolvimento do campo do pré-sal de 2,2 bilhões de boe Bacalhau na bacia de Santos, que deverá produzir cerca de 220.000 b / d até 2025.

No início deste mês, a Equinor e os parceiros ExxonMobil e a portuguesa Galp aprovaram um desenvolvimento da primeira fase de US $ 8 bilhões para o Bacalhau.

Em outras notícias da atualização de hoje, a Equinor planeja sair da Nicarágua, México e Austrália e vender ou abrir mão de alguns de seus ativos de petróleo e gás na Argentina, Canadá e Estados Unidos, enquanto busca otimizar seu portfólio upstream.

Voltar ao Topo