Óleo e Gás

Empresa prevê investir US$ 800 milhões em projetos de GNL na região Amazônica

A empresa Amazônica Energy surgiu este ano, mas já tem planos ambiciosos pela frente: a construção de uma rede de gás natural liquefeito (GNL) perpassando três estados da região Amazônica, com investimentos totais calculados em cerca de US$ 800 milhões, a serem captados com grupos estrangeiros.

O projeto envolve um terminal de GNL a ser instalado na Foz do rio Amazonas, para armazenar o insumo importado em uma unidade voltada a este tipo de operação (FSU). Dali, o produto será levado por uma frota de quase 30 barcaças, com capacidades individuais que variam de 3 mil a 9 mil metros cúbicos por dia.

++ Participe do nosso grupo de trabalho

O trajeto a ser percorrido pelas embarcações soma 23 mil km e passa por Pará, Rondônia e Amazonas, sendo que a regaseificação será feita por equipamentos portáteis direto nos pontos de entrega.

A empresa é jovem, mas foi formada por executivos de carreira no setor, como o presidente, Marcelo Araújo (foto), que foi consultor para a área de gás e energia da Petrobrás, trabalhou na Neoenergia e na Eneva; e o diretor financeiro, Livio de Assis, que foi diretor da Celpa; além do terceiro sócio, Augusto Cattoni, que foi diretor da Peugeot Citröen no Brasil.

++ Veja vagas de emprego no setor

Voltar ao Topo