Notícias

Elon Musk visita o Brasil para discutir Amazônia com Bolsonaro

Elon Musk viajou ao Brasil nesta sexta-feira para discutir projetos para proteger a floresta amazônica com o presidente Jair Bolsonaro, disseram ministros, em um impulso para o líder de extrema-direita que enfrenta crescentes críticas em casa e no exterior para o desmatamento crescente em seu relógio.

A visita de Musk, presidente-executivo da SpaceX e Tesla (TSLA.O) , que está em negociações para comprar a rede social Twitter, segue uma reunião em novembro com o ministro das Comunicações brasileiro, Fabio Faria. Eles falaram então sobre o uso da tecnologia SpaceX para levar a internet às escolas rurais e combater o desmatamento ilegal. 

Faria confirmou a visita de Musk “para discutir conectividade e proteção da Amazônia” em um tweet na sexta-feira e o chefe de gabinete de Bolsonaro disse que o próprio presidente participaria da reunião. Na quinta-feira, Bolsonaro falou de um próximo “encontro com uma pessoa reconhecida internacionalmente que vem ajudar nossa Amazônia”.

O desmatamento da Amazônia brasileira atingiu um pico de 15 anos sob Bolsonaro, que pressionou por mais mineração e agricultura na região, atraindo críticas de líderes mundiais e cientistas climáticos.

Isso aumentou o isolamento crescente de Bolsonaro, que perdeu um aliado importante quando o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, falhou em sua tentativa de reeleição em 2020.

Musk está participando de um evento em um hotel de luxo no interior de São Paulo, na companhia de líderes empresariais como o presidente-executivo da Telecom Italia (TLIT.MI) Pietro Labriola e o presidente do Banco BTG Pactual (BPAC3.SA) , André Esteves. jornal O Globo, que primeiro noticiou a visita.

Sites de rastreamento de voos mostraram o jato Gulfstream de Musk partindo do Texas e pousando no Aeroporto Executivo Catarina, a oeste de São Paulo, na manhã de sexta-feira.

Musk deve se encontrar com Bolsonaro, um incendiário conservador que defende a ditadura militar brasileira de 1964-1985, enquanto o empresário descreve sua própria política à direita. Na quarta-feira, Musk disse que já havia votado nos democratas, mas agora votará nos republicanos. 

Bolsonaro demorou a reconhecer a vitória do presidente dos EUA, Joe Biden, e ainda não falou com o democrata desde que assumiu o cargo, esfriando as relações entre os dois países.

Aumentando as tensões, Bolsonaro visitou Moscou para uma reunião amistosa com o presidente Vladimir Putin poucos dias antes da invasão russa da Ucrânia em 24 de fevereiro, que o líder brasileiro se recusou a condenar.

Bolsonaro, que critica grandes empresas de tecnologia por seus esforços para combater a desinformação nas redes sociais, comemorou a notícia de que o Twitter aceitou a oferta inicial de Musk pela empresa. Ele também tenta há anos atrair a Tesla para o Brasil, onde a empresa não tem presença no varejo.

Voltar ao Topo