Economia

É possível dar entrada no seguro desemprego após 120 dias? Veja a verdade !

O número de vezes que o trabalhador solicita o seguro desemprego também é levado em conta

Um dos benefícios que mais tem auxiliado os brasileiros em meio a pandemia do covid-19 é o seguro desemprego. De modo que com a crise instalada no mundo a situação para muitos trabalhadores ficou deveras apertada.

A pandemia afetou diretamente o mercado de ações econômicas, isso repercutiu em uma onda em massa de demissões. Logo, grandes empresários ficaram à mercê da liberação da vigilância sanitária, o que literalmente quebrou diversos países.

Sem poder trabalhar e abrir seus negócios, muitos empresários grandes, viram as contas irem se acumulando como uma bola de neve. Assim sendo, os cortes começaram e os empregos foram ficando escassos.

Muitos que tinham anos de emprego registrados, saíram do emprego sem receber devido a condição de falência do padrão. Dessa maneira, o caos ficou instalado e a fome se tornou uma ameaça real.

Felizmente no Brasil, existe um benefício que assegura os trabalhadores em regime de prestação de serviço forma. A princípio, isso significa que os mesmos colaboraram efetivamente com a união.

O número de vezes que o trabalhador solicita o seguro desemprego também é levado em conta

Tendo assim, direito a receber um amparo em caso de demissão sem justa causa. Em suma, essa exigência deve ser cumprida, pois trabalhadores desligados com justa causa, perdem qualquer direito trabalhista.

O número de vezes que o trabalhador solicita o seguro desemprego, também é colocado na mesa, na hora de fechar o valor requerido. Contudo, mesmo com muitas questões burocráticas, o seguro desemprego, foi o salvador de muitas famílias.

Tanto, que devido a situação atípica do país o próprio presidente aumentou o número de parcelas pagas. Em suma, a intenção é ao máximo auxiliar esses trabalhadores a voltarem para o mercado de trabalho.Assim reaquecendo a economia nacional e proporcionando um capital de giro. Pois, sem essa condição, veríamos um caos ainda maior sendo instaurado.

Porém apesar desse, ser um benefício incrível, muitas pessoas se perdem em meio as suas infinitas regras. Sendo que, é comum trabalhadores perderem as datas ou não entenderem as condições respectivas para sua área de atuação.

Vemos então, muitos falando sobre o que fazer se perder a data máxima de 120 dias, para solicitar o seguro desemprego? Será que existe solução? Vamos explicar tudo abaixo, leia com atenção e siga nossas dicas.

Classificação do seguro desemprego por classe trabalhadora

Para inicio de conversa, é necessário explicar que 120 dias, é a data máxima para alguns grupos. Mas, em geral, cada grupo tem sua data limite pré-estabelecida.

Sendo assim, verifique qual a sua, para entender como deve proceder, diante do atraso. Em resumo, vamos colocar as classificações de áreas profissionais e suas exigências de solicitação por data.

Prestadores de serviço em regime CLT, podem solicitar o seguro desemprego, entre o 7º ao 120º dia após a data de desligamento.

Pescadores: Assim, ao decorrer do período ao qual estiver o defeso, ou seja, em até 120 dias a contar do dia de proibição de pesca. De modo que, somente esse grupo de trabalhadores, contam com essa regra diferenciada.

Empregadas domésticas, para requerer o benefício existe algumas datas diferentes. Portanto, essas podem estar dando entrada no benefício entre o 7º ao 90º dia, contando da dispensa.

Aqueles que estão distanciados do trabalho para qualificação. Igualmente poderão durante os estudos, solicitar o seguro desemprego, valendo do dia de suspensão do contrato.

Para os brasileiros que forem resgatados de trabalho escravo, o benefício será disponível para entrada até 90º dia, contando a partir da data do resgate.

Perdi a data do seguro o que fazer?

Caso você tenha optado por segurar a solicitação, por motivos pessoais, porém agora precisa, mas já passou sua data. Logo, existe caminhos alternativos e você pode transitar por eles.

Claramente procurar um posto de atendimento do próprio seguro desemprego, deve ser o primeiro passo. Pois, somente um especialista poderá dizer com certeza como está sua situação.

Em tese, devemos avisar que provavelmente será necessário procurar um advogado, para lidar com a situação. Em suma, porque você terá que entrar com uma ação contra o governo para requerer seu benefício.

Avalie se essa possibilidade é viável, pois muitas vezes o valor gasto com a briga judicial pode não compensar o valor a ser recebido. Assim, coloque na ponta do lápis suas vantagens e desvantagens.

Voltar ao Topo