Notícias

Dólar ronda estabilidade após setor externo, juros futuros têm viés de queda

Depois de abrir em alta e tocar o nível de R$ 4,07, o dólar inverteu os ganhos e passou a operar perto da estabilidade, após a divulgação da nota do setor externo pelo Banco Central. Os juros futuros também exibem viés de queda, alinhados ao comportamento da moeda americana, e com os investidores digerindo, ainda, o IPCA-15, que ficou acima do esperado pelo mercado em dezembro.

Por volta de 9h40, o dólar era cotado a R$ 4,0605 (-0,04%) no segmento à vista, enquanto a taxa do DI para janeiro de 2021 caía de 4,66% no ajuste de ontem para 4,65%; a do DI para janeiro de 2022 recuava de 5,46% para 5,45%; e a do DI para janeiro de 2025 passava de 6,72% para 6,71%.

De acordo com os números divulgados nesta manhã pelo BC, o Brasil registrou déficit em conta corrente de US$ 2,164 bilhões em novembro. Assim, nos 12 meses até novembro, o déficit soma US$ 51,163 bilhões, ou 2,78% do Produto Interno Bruto (PIB) estimado pela autoridade monetária.

Os juros futuros passam por ajustes após a alta observada ontem, com os investidores também digerindo os números do IPCA-15. O indicador de inflação ficou em 1,05% em dezembro ante novembro, após apresentar alta de 0,14% na leitura anterior. O número superou a estimativa mediana do mercado, de alta de 0,95%.

Voltar ao Topo