Benefícios

Dinheiro esquecido: saiba como verificar data dos saques

Os brasileiros já podem saber a data para retirar o dinheiro esquecido em diferentes instituições financeiras, a partir da consulta no Sistema Valores a Receber (SVR), do Banco Central (BC). A fim de realizar o procedimento, o usuário precisa ter uma conta no site gov.br.

Para acessar o agendamento e solicitar a transferência, o cidadão precisa ter uma conta nível prata ou ouro na plataforma governamental. A estimativa é de que aproximadamente 28 milhões de usuários utilizem o serviço pelo gov.br, nesta primeira fase do programa.

Caso tenha algum valor a receber, o cidadão poderá verificar a data, o valor e a possibilidade de transferência do recurso. O dinheiro só poderá ser transferido caso o usuário esteja logado neste link gov.br. Se ainda não tiver conta na plataforma, poderá fazê-la a qualquer momento. O Sistema de Valores a Receber foi dividido em três diferentes grupos para o agendamento dos saques.

O secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Mario Paes de Andrade, ressaltou que serviços como este no gov.br tornam mais fácil, ágil e cômoda a vida do cidadão. “Ele pode realizar toda a consulta por valores a receber e fazer a transferência do dinheiro para sua conta da poltrona de casa, se quiser”, comentou.

Para obter as contas Prata ou Ouro, basta acessar o gov.br (via web ou aplicativo pela instituição financeira. Sete instituições já estão integradas à plataforma do governo federal: Banco do Brasil, Caixa, BRB, Banrisul, Santander, Bradesco e Sicoob.

Outra forma é acessar o aplicativo gov.br e realizar a biometria facial. O aplicativo é acessado tanto por aparelhos celulares iOS quanto Android.

A plataforma digital de relacionamento do cidadão com o governo federal já conta com 125 milhões de pessoas cadastradas, e oferece acesso a cerca de 4,8 mil serviços do governo federal, sendo 73% totalmente digitais. Entre eles, alguns dos principais destaques são a prova de vida digital do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e as carteiras de trânsito e de trabalho.

De acordo com o Banco Central, pelo menos R$ 4 bilhões deverão ser depositados na primeira fase do programa. As próximas fases deverão movimentar um total de R$ 8 bilhões. O total de beneficiários na primeira fase é de 28 milhões de pessoas, dos quais 26 milhões correspondem a pessoas físicas.

Voltar ao Topo