Economia

Custo da produção agrícola no MT sobe em agosto

Vagas na girassol agrícola

O custo estimado para os agricultores do estado de Mato Grosso para produzir soja, milho e algodão subiu em agosto com o aumento dos gastos com fertilizantes e sementes.

O custo de produção estimado para a produção de soja transgênica em agosto – a mais comum em Mato Grosso, o maior estado produtor de grãos e oleaginosas do Brasil – aumentou para a safra 2021-22, para R$5.131/hectare (ha), um aumento de 1pc em relação aos níveis de julho e 22,2pc acima do que na safra 2020-21.

O preço das sementes de soja aumentou em 2,7pc em relação a julho, enquanto os fertilizantes e corretivos de solo aumentaram em 1,1pc. Os custos estimados foram calculados com base em uma taxa de câmbio média de R$5,41 para o dólar em agosto, ligeira mudança na comparação com julho.

O custo de produção estimado em agosto para a safra 2021-22 de milho de alta tecnologia – o mais comum em Mato Grosso, em que os agricultores fazem grandes investimentos em fertilizantes e pesticidas – aumentou para R$4.123/ha, alta de 1,2pc em relação à estimativa de julho e 22,1pc acima da safra 2020-21.

Os custos estimados para fertilizantes e corretivos de solo aumentaram em 3,2pc, enquanto os preços das sementes de milho aumentaram em 2pc.

O custo total estimado de produção para produzir algodão na safra 2021-22 subiu para R$15.347/ha, avanço de 2,1pc em relação à estimativa de julho e de 41,9pc em relação à safra anterior. Em agosto, a alta foi impulsionada por um aumento de 5,9pc em fertilizantes e corretivos de solo e os custos das sementes de algodão aumentaram em 1,9pc em relação a julho.

Voltar ao Topo