Energia

CPFL Energia aprova fechamento de capital da CPFL Renováveis

O conselho de administração CPFL Energia e a diretoria da CPFL Geração de Energia aprovaram oferta pública de aquisição (OPA) das ações ordinárias de emissão da CPFL Renováveis. A CPFL Geração de Energia detém 53,18% do capital social da companhia de energias renováveis, enquanto a CPFL Energia detém 46,76%.

A operação converterá o registro de companhia aberta da categoria “A” para a categoria “B” e a saída do Novo Mercado. A categoria “B” permite a emissão de quaisquer valores mobiliários, menos de ações.

Ao todo, a operação será feita para adquirir as 291.550 ações ordinárias de emissão da CPFL Renováveis que estão em circulação no mercado. Esse montante corresponde a 0,056% do capital social da companhia.

A OPA será lançada ao preço de R$ 16,85 por ação, corrigido pela taxa Selic, desde a venda da participação da State Grid para a CPFL Energia, em 2018, até a data da liquidação da oferta, deduzindo o valor de dividendos, juros sobre capital próprio e outros proventos eventualmente declarados pela companhia até a data do leilão do fechamento de capital.

Acionistas titulares de pelo menos 10% das ações em circulação têm até 3 de janeiro de 2020 para requerer assembleia especial para deliberar sobre a revisão do preço por ação.

Deslistagem de ADSs da CPFL Energia

Ontem (18), o conselho de administração da CPFL Energia aprovou a decisão de deslistar seus recibos de ações (ADSs) da Bolsa de Valores de Nova York (Nyse) e cancelar seu registro na comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos, a SEC.

A companhia informou que a razão para manter uma listagem na bolsa americana diminuiu devido ao aumento no volume negociado de ações brasileiras na B3 por investidores estrangeiros, com a internacionalização do mercado financeiro e de capitais brasileiro, a redução da diferença na qualidade dos reportes financeiros de Brasil e EUA e a tendência decrescente, nos últimos anos, no volume de negociação de ADSs da companhia.

A CPFL Energia enviou uma notificação ao Citibank, que atua como depositário dos ADSs, sobre a rescisão do contrato de depósito. A data esperada de rescisão do contrato de depósito é 27 de janeiro de 2020.

Os detentores de ADSs poderão entregar os papéis para o Citibank para cancelamento e receber as ações ordinárias de emissão da CPFL subjacentes de acordo com o contrato de depósito.

Voltar ao Topo