Economia

Cooperativa de café Cooxupe vê produção de produtores associados caindo 32%

A produção de café dos cafeicultores associados à brasileira Cooxupe, a maior cooperativa de café do mundo, deve cair quase um terço, para 7,49 milhões de sacas de 60 kg em 2021, disse a Cooxupe na quarta-feira.

A queda de 32% na produção, ante 10,99 milhões de sacas em 2020, ocorre no momento em que o maior produtor global, o Brasil, entra no ciclo de produção bienal do café no ano de entressafra. A cooperativa disse que o clima mais seco do que o normal e as temperaturas muito altas desde o final do ano passado fizeram com que a produção caísse mais do que normalmente.

O volume esperado na área da Cooxupe em Minas Gerais será menor que as 7,7 milhões de sacas da última safra de 2019. A cooperativa é a maior exportadora de café do Brasil. Ela registrou receita total de 5,03 bilhões de reais (US $ 893,19 milhões) em 2020.

Carlos Augusto Rodrigues de Melo, presidente da Cooxupe, disse que o clima desfavorável também resultou em um desenvolvimento mais lento, por isso espera que o início da safra chegue um pouco mais tarde do que o normal, no final de maio ou início de junho.

Apesar da produção mais baixa, a cooperativa vê as exportações crescendo para 6,5 ​​milhões de sacas em 2021, de 4,9 milhões de sacas em 2020, devido aos grandes estoques após uma safra recorde no ano passado.

Melo disse que há falta de contêineres no mercado, o que pode atrasar alguns embarques. Ele acha que vai demorar um pouco para que a situação se normalize.

A associação de exportadores de café do Brasil Cecafe também observou problemas de transporte.

O chefe da Cecafe, Nicolas Rueda, disse que as exportações em março ficaram abaixo dos volumes de fevereiro, provavelmente devido às dificuldades dos traders em encontrar contêineres e reservar espaço para navios.

Voltar ao Topo