Economia

Conselho do IBP autoriza novo plano estratégico para a Indústria de O&G

Nesta terça-feira (14), O Conselho de Administração do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), aprovou  o novo plano estratégico da companhia, que passará a vigorar, após ser submetido à Assembleia Geral do Instituto, a ser marcada para agosto.

O processo de planejamento estratégico do IBP foi um dos principais projetos solicitados pelo Conselho na gestão da presidente Clarissa Lins, que assumiu o mandato em novembro de 2019.

Em conjunto com a consultoria internacional BCG, o planejamento contou com o envolvimento intenso da alta administração da companhia, mantendo o ritmo de atividades mesmo em tempos de pandemia e trabalho remoto.

O novo plano estratégico tem objetivo de revisão da missão, visão, valores e princípios do Instituto, com a definição clara dos segmentos de atuação tanto para o portfólio de produtos e serviços quanto para as atividades de advocacy, a revisão completa da governança e de sua estrutura organizacional.

Além disso, o Conselho também propôs a retirada da referência aos biocombustíveis no nome do IBP, diante disso, passa a se chamar Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás.

O documento propõe que a missão do IBP seja de promover o avanço do setor de energia, com foco no contínuo desenvolvimento de uma indústria de petróleo e gás competitiva e sustentável.

“O novo plano estratégico do IBP contou com amplo e irrestrito engajamento dos membros do conselho, da diretoria e dos secretários executivos, aos quais sou muito grata. Tenho convicção que o novo plano reposiciona o Instituto para lidar com os desafios e as oportunidades por que passa a indústria de energia, confirmando seu papel e sua relevância junto à sociedade brasileira”, informou a Presidente do Conselho, Clarissa Lins.

 

Voltar ao Topo