Economia

Comércio do Chile com o mundo cresce 22,6% no primeiro trimestre de 2021 em relação a 2020

Nos primeiros três meses de 2021, o comércio entre o Chile e o resto do mundo somou US $ 37.842 milhões.

O Relatório de Comércio Exterior elaborado pelo Departamento de Estudos da Alfândega Nacional mostra que, entre janeiro e fevereiro, os fluxos de exportação aumentaram 18,2%, com embarques de US $ 20,934 bilhões.

Nesse setor, destacam-se as vendas da mineração, com aumento global de 39,6% com US $ 11,951 bilhões e participação de 57,1% nas exportações totais do país. Na distribuição por produto, minérios e concentrados de cobre registraram alta de 47,7% em relação ao mesmo período de 2020.

Os embarques de cobre tiveram variação positiva de 35,1%, enquanto as exportações de minérios de ferro e concentrados cresceram 69%. Quanto às importações feitas pelo Chile no primeiro trimestre deste ano, foram de US $ 18,273 bilhões, o que significou um aumento de 29,5% em relação ao mesmo período de 2020.

Aqui, destacam-se as compras de produtos de tecnologia, que em conjunto cresceram 95,1% e tiveram participação de 7,4% sobre o total das importações do período.

O detalhamento desse tipo de importação mostra que os computadores e suas partes aumentaram 138,1% com US $ 504,3 milhões; os celulares tiveram aumento de 45% com US $ 465,2 milhões; as compras de televisores somaram US $ 167,7 milhões e um crescimento de 208,9%; e os consoles de vídeo aumentaram 246,8% com US $ 17,5 milhões.

O subsecretário de finanças, Alejandro Weber, explicou que “a boa notícia para o comércio exterior de nosso país continua: as exportações continuam crescendo graças à mineração, em especial o cobre, com um aumento significativo de 39,6% e uma contribuição para a economia nacional de quase US $ 12 bilhões. Destaca-se também o aumento das exportações para a China em mais de 42%, o que é um claro sinal da recuperação do nosso comércio exterior, que se consolidou no primeiro trimestre ”.

O Diretor Nacional das Alfândegas, José Ignacio Palma, enfatizou que “nossas equipes de funcionários, que continuam trabalhando em turnos no local – correspondendo a mais de 60% do pessoal total – redobraram seus esforços para implementar efetivamente medidas de facilitação do comércio, que é um dos as formas como podemos cumprir nossos objetivos e mostrar os números positivos do comércio exterior neste primeiro trimestre. ”

Países

Tanto nas exportações quanto nas importações, o ranking de variações ascendentes por país é liderado pela China, seguida por Brasil e Estados Unidos.

Nas exportações, a China continua sendo o principal parceiro comercial do Chile: no primeiro trimestre, os embarques para aquele país aumentaram 42,4%, no valor de US $ 8,571 bilhões. Em seguida, vem o Brasil, com crescimento de 32,4% e montante de US $ 1,062 bilhão. As vendas para os Estados Unidos aumentaram 25,7%, com vendas de US $ 3,332 bilhões.

Nas importações, a China também aparece como o principal fornecedor chileno. As compras daquele país aumentaram 63,3%, com valor de US $ 5,334 bilhões. Em seguida, vem o Brasil com aumento de 25% e US $ 1,448 bilhão. Por fim, estão os Estados Unidos, país do qual foram importados US $ 3,337 bilhões, um aumento de 9,8% em relação ao primeiro trimestre de 2020.

Voltar ao Topo