Energia

China planeja aumentar compra mínima de energia renovável para 40% até 2030

A China forçará as empresas regionais de redes elétricas a comprar pelo menos 40% da energia de fontes não fósseis até 2030 para cumprir as metas climáticas do país , de acordo com um novo documento governamental visto pela Reuters.

As empresas de rede irão aumentar constantemente a quantidade de energia comprada de fontes de geração limpa de 28,2 por cento em 2020 para 40 por cento em 2030, de acordo com um projeto de política da Administração Nacional de Energia ( NEA ), verificado por uma pessoa com conhecimento direto do importam.

Presidente Xi Jinpingprometeu no ano passado tornar a China “neutra em carbono” até 2060 e disse em dezembro que aumentaria a participação de combustíveis não fósseis no consumo de energia primária para cerca de 25% até 2030, ante um compromisso anterior de 20%.

“Para garantir que as metas climáticas do presidente Xi … (China) estabelecerão metas mais rígidas para o consumo de combustíveis não fósseis”, disse o documento da NEA.

A energia adquirida de fontes renováveis não hidrelétricas chegará a um mínimo de 25,9 por cento até 2030, ante 10,8 por cento no ano passado, de acordo com o plano preliminar, que foi aberto para consulta às partes interessadas até 26 de fevereiro.

As metas sugerem A China dependerá da energia solar e eólica para cumprir suas metas de energias renováveis ​​e se afastará do boom de construção de projetos hidrelétricos de grande escala nos últimos anos.

Em dezembro, Xi também disse que a China aumentará sua capacidade instalada de energia eólica e solar para mais de 1.200 gigawatts (GW) até 2030.

As metas estabelecidas no documento da NEA são baseadas em estimativas de que o consumo total de energia da China chegará a 11 trilhões de quilowatts-hora e o consumo de energia primária atingirá 6 bilhões de toneladas de carvão padrão equivalente em 2030, de acordo com o esboço da política.

A NEA não respondeu imediatamente ao pedido de comentários da Reuters.

A lei de energia renovável da China obriga as empresas de rede locais a “adquirirem totalmente” toda a energia gerada por fontes renováveis.

Mas as redes têm sido acusadas de priorizar a energia a carvão, e a capacidade de transmissão inadequada também tem dificultado a absorção de energias renováveis.

A China construiu 38,4 gigawatts (GW) de nova capacidade de energia movida a carvão em 2020, mais de três vezes o resto do mundo.

No entanto, os serviços públicos da China, incluindo China Huadian Corp, China Huaneng Group e State Power Investment Corp (SPIC), prometeram melhorar seu portfólio de energia limpa.

Voltar ao Topo