Energia

China faz oferta por maior empresa brasileira de energia renovável

O State Grid Corporation da China (State Grid), que é o maior operador de rede estatal e utilidade elétrica da China, ofereceu no ano passado a compra de uma participação maioritária na empresa brasileira de energia renovável, juntamente com sua empresa-mãe, a CPFL Energia, a maior do Brasil empresa não estatal de geração e distribuição de energia elétrica.

De acordo com um comunicado de imprensa da CPFL Energia, no entanto, o IPO da State Grid para adquirir os interesses dos acionistas minoritários foi considerado muito baixo pela Securities and Exchange Commission of Brazil (CVM), o que sugeriu aumentar o valor por ação para a transação de 12,20 BRL ($ 3,7) para 16,69 BRL.

Isso significa que o State Grid terá que pagar mais 1 bilhão de reais (cerca de US $ 307,1 milhões) para completar a transação, de acordo com o portal financeiro brasileiro Valor.

Os acionistas minoritários da unidade questionaram o valor da oferta da State Grid em outubro passado, de acordo com um artigo publicado pela Reuters na época. Os acionistas incluíram Patria Investimentos Ltda, Grupo BTG Pactual, Banco Alemão, DEG e Corporação Financeira Internacional do Banco Mundial. A Reuters revelou que esses acionistas pediram um preço da ação de 16,74 BRL.

A CPFL Energia disse em um comunicado de imprensa que a State Grid Brasil Power Participações SA, subsidiária brasileira do grupo chinês, agora desafiará a decisão da CVM.

A State Grid, por outro lado, concordou em adquirir uma participação de 54,6% na CPFL Energia em janeiro de 2017, comprando cerca de US $ 3,5 bilhões de ações de acionistas minoritários. No geral, o valor da transação para assumir o controle do grupo energético brasileiro e sua unidade de energia renovável foi de cerca de US $ 5,6 bilhões.

No final de dezembro de 2017, a CPFL Renovaveis, que teve a maior participação no segmento solar de geração distribuída no Brasil em 2016, de acordo com um relatório da consultoria local, a Greener, revelou planos para instalar cerca de 450 MW de energia solar no país ao longo dos próximos anos.

A empresa também criou recentemente uma nova unidade, a Envo, que se especializará na instalação de sistemas fotovoltaicos residenciais e comerciais no estado de São Paulo.

Voltar ao Topo