Offshore

Chevron e Petrobras planejam vender campo brasileiro em águas profundas

A Chevron e a empresa estatal de petróleo do Brasil planejam vender sua participação de 100% em um importante campo de águas profundas no exterior do maior país da América do Sul, enquanto ambos buscam vender ativos para reduzir custos.

O campo de petróleo de águas profundas Papa Terra na Bacia de Campos, no Brasil, entrou em operação em 2013 e agora produz petróleo e gás através de duas plataformas offshore. A Petrobras brasileira possui 62,5% do projeto e a Chevron mantém os 37,5% restantes.

A Petrobras e a Chevron confirmaram seus planos de vender na segunda-feira de manhã.

“Essa iniciativa apóia os esforços contínuos da empresa para gerenciar seu portfólio global”, afirmou a Chevron em comunicado preparado.

A Chevron reiterou seu compromisso com o Brasil, embora desenvolva blocos de águas profundas adquiridos em 2018 e 2019 nas chamadas regiões do pré-sal do Brasil.

“Os recursos de classe mundial do pré-sal do Brasil desempenham um papel importante na estratégia de upstream global da Chevron”, acrescentou a empresa.

No ano passado, a Chevron também vendeu sua participação majoritária no campo de Frade no Brasil. Após essa venda, o campo Papa Terra foi o único ativo mais maduro que a Chevron ainda possuía no Brasil.

Quanto à Petrobras, a empresa estatal de petróleo está procurando vender muitos ativos, enquanto continua lutando financeiramente após um grande escândalo de corrupção.

Voltar ao Topo