Notícias

Carrefour perde R$ 2,2 bi e fecha com maior queda na Bovespa da bolsa de valores

O preço das ações da rede de supermercados Carrefour despencou 6% no pregão – o que equivale á R$ 2,2 bi na bolsa – da tarde desta segunda-feira até a manhã de hoje (24). Essa foi a maior queda no índice Bovespa da bolsa de valores esse ano, que subiu cerca de 1% no comércio da tarde.

A queda histórica ocorreu após a morte de um negro espancado por seguranças na semana passada em uma de suas lojas no Brasil, gerando protestos que devem ser retomados posteriormente no dia.

O impacto levou um grupo de grandes varejistas, como o próprio Carrefour, GPA e Big (ex-Walmart) a criar uma comissão para discutir políticas antirracistas

Um porta-voz do Carrefour Brasil se recusou a comentar sobre a queda no preço das ações.

Alguns manifestantes pediram boicote à rede depois que um vídeo gráfico circulou nas redes sociais mostrando dois seguranças socando e prendendo no chão João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, na noite de quinta-feira (19). Os dois guardas foram presos.

O assassinato gerou protestos do Black Lives Matter nas principais cidades brasileiras na sexta-feira, com mais de 2.000 manifestantes se reunindo na loja na cidade de Porto Alegre, onde ocorreu o incidente. Alguns dos manifestantes protestaram, destruindo janelas e veículos e provocando incêndios.

O presidente global e CEO do Carrefour, Alexandre Bompard, disse na noite de sexta-feira que as imagens da surra eram “insuportáveis” e ele condenou o racismo e a violência.

Voltar ao Topo