Economia

Campos Neto, diz que substituir o ministro da Economia, Guedes, é um problema

O presidente do banco central brasileiro, Roberto Campos Neto, disse na segunda-feira (24), que não foi alertado sobre a substituição do ministro da Economia, Paulo Guedes, quando ele eventualmente deixar o cargo, e disse que toda a idéia é um “não-problema”.

Em entrevista à CNN Brasil, Campos Neto rejeitou relatos recentes da mídia local de que ele foi escalado para substituir Guedes e disse que as notícias serviram apenas como uma distração para fazer a economia voltar a funcionar.

“Minhas ideias estão muito alinhadas às do Paulo Guedes. Eu nunca fui abordado, não faria sentido, dado o alinhamento que temos, acho que é uma distração ”, disse Campos Neto.

Questionado se assumiria o cargo caso Guedes saísse, Campos Netos disse que não faria sentido, justamente porque as visões dos dois homens sobre economia e política estão muito alinhadas.

“Acho que isso não é problema”, disse ele.

As especulações de que Guedes poderia renunciar nunca estiveram longe da superfície desde que o presidente Jair Bolsonaro assumiu o cargo em janeiro do ano passado, seja por divergências de opinião com o presidente, seja pela frustração com a falta de progresso de seu amplo sistema econômico ortodoxo e favorável ao mercado,reformas fiscais.

Sobre a questão das finanças públicas, área em que Campos Neto e Guedes estão muito alinhados, o chefe do banco central disse que qualquer deterioração nas perspectivas fiscais pode levar o banco a reavaliar suas perspectivas de política.

Na manhã da segunda-feira (24), Campos Neto disse que as reformas econômicas e fiscais ajudam a manter as taxas de juros mais baixas por mais tempo e que a disciplina fiscal ancora as taxas de curto e médio prazo.

Com Informações do Reuters

Voltar ao Topo