Offshore

Campo do Enauta tem outro revés no sistema de bombeamento

enauta atlanta

A petrolífera brasileira Enauta está novamente tendo problemas com o sistema de bombeamento em seu campo de Atlanta offshore no Brasil, com a produção de um poço interrompida.

A Enauta disse que a interrupção da produção ocorreu no domingo, 5 de setembro.

“Neste momento, estão em operação dois poços no campo, com uma produção média diária de cerca de 14 mil barris de óleo / dia. A empresa está avaliando as causas dessa interrupção e investigações preliminares indicam falha no sistema de bombeamento subaquático”, disse Enauta. disse.

“A produção deve ser retomada no primeiro trimestre de 2022. A empresa manterá o mercado informado sobre os acontecimentos relevantes”, acrescentou Enauta. O campo de Atlanta normalmente produz petróleo por meio de três poços ligados ao FPSO Petrojarl I.

A interrupção da produção de Atlanta ocorre poucas semanas depois que a Enauta disse que retomou a produção total após uma falha no sistema de bombeamento . A empresa disse na época que esperava produzir inicialmente cerca de 20.000 mil barris de óleo / dia por meio de três poços.

No próximo ano, a Enauta planeja perfurar o quarto poço para aumentar a produção do campo.

Além de buscar aumentar a produção por meio do FPSO existente, a Enauta está trabalhando para trazer um FPSO maior para o campo de Atlanta para desenvolver totalmente o campo de petróleo offshore.

A empresa assinou em agosto um acordo com o especialista em FPSO da Malásia, Yinson, para negociação direta e exclusiva de contratos de fornecimento de FPSO para o “Sistema Definitivo” do campo de Atlanta.

Voltar ao Topo