Energia

Brasil vê geração de energia no limite em novembro devido à seca

A operadora nacional de energia elétrica do Brasil (ONS) disse na sexta-feira que uma forte seca provavelmente levará a capacidade de geração de energia do país ao seu limite absoluto em novembro, enquanto as usinas hidrelétricas lutam contra a escassez de água.

A maior economia da América Latina enfrenta sua pior seca em quase um século, que está afetando as hidrelétricas – a principal fonte de geração de energia do Brasil.

Apesar do sistema de energia sobrecarregado, o ONS disse que não previu falta de energia para os consumidores.

“No que se refere ao atendimento da demanda de energia, os superávits foram reduzidos significativamente no mês de outubro, com o esgotamento de praticamente todos os recursos no mês de novembro”, afirmou o ONS em nota técnica.

No início deste mês, o ONS pediu aos geradores de eletricidade que adiassem a manutenção e os trabalhos técnicos o máximo possível para evitar o agravamento da crise de energia, mas insistiu que não há risco de racionamento de energia.

As hidrelétricas registraram os menores fluxos de água em mais de 90 anos em meio à seca, elevando os preços e aumentando as taxas de inflação.

O Ministro de Minas e Energia do Brasil, Bento Albuquerque, disse que a seca é parte da seca extrema em muitas partes do mundo, incluindo a costa oeste dos Estados Unidos, e está ligada à mudança climática global.

Voltar ao Topo