Energia

Brasil vai investir US $ 70 mi em energia solar para a região amazônica

O Ministério de Minas e Energia (MME) vai investir inicialmente R $ 386 milhões (US $ 70,3 milhões / EUR 58,5 milhões) para fornecer energia limpa para comunidades isoladas no arquipélago amazônico do Marajó.

O acordo inicial vai beneficiar 50 mil pessoas que vivem nos municípios de Curralinho, Melgaço e Portel, no estado do Pará, por meio de redes de transmissão de energia elétrica e sistemas de geração de energia solar, anunciou o MME esta semana.

A previsão é que a primeira fase seja concluída até dezembro de 2022, por meio dos programas Eletrificação Rural e Mais Luz para a Amazônia (MLA), em parceria com a concessionária local Equatorial Para Distribuidora de Energia SA (BVMF: EQPA5).

Lançado oficialmente em fevereiro de 2020, o programa MLA tem como meta fornecer energia solar para 70.000 famílias em áreas remotas da região da Amazônia Legal. Além do Pará, mais oito estados compõem aquela região – Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Rondônia, Tocantins e Maranhão.

Voltar ao Topo