Economia

Brasil suspende PIS/Cofins sobre importação de milho

milho

O Governo Federal suspendeu os impostos federais PIS e Cofins para a importação de milho até 31 de dezembro.

O objetivo é reduzir os custos de importação do grão e aumentar a oferta interna de milho. A redução dos preços do milho diminuiria os custos para o setor de proteína animal, já que o milho é utilizado como ração para criação de bovinos, suínos e aves.

A suspensão dos impostos também deve permitir aos produtores importar milho de outros mercados, que não o Mercosul, com uma redução de 9,25pc no custo de importação, ou R$9 por saca.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, propôs a medida após os muitos problemas climáticos que prejudicaram a produção do milho deste ano no Brasil.

A safra total de milho 2020-21 – contando tanto a primeira quanto a segunda safra – é estimada em 85,7 milhões de t, uma redução de 16,4pc em relação às 102,5 milhões de t produzidas na safra 2019-20, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A Câmara de Comércio Exterior (Camex) suspendeu recentemente a Tarifa Externa Comum (TEC) sobre o milho até o fim do ano, e também aprovou as compras de milho geneticamente modificado cultivado nos EUA.

Voltar ao Topo