Tecnologia

Brasil vai reagendar leilão de espectro 5G não vendido, diz ministro

5g

O ministro das Comunicações do Brasil, Fabio Faria, disse nesta sexta-feira que o governo pode agendar um novo leilão de espectro 5G para vender lotes que não atraíram interesse, principalmente na frequência de 26 GHZ.

A agência reguladora de telecomunicações do Brasil, Anatel, concluiu um leilão na sexta-feira com Faria dizendo em entrevista coletiva que a venda arrecadou um total de 46,79 bilhões de reais (US $ 8,44 bilhões), incluindo futuros compromissos de despesas de capital, tornando-se o maior leilão de ativos de telecomunicações até hoje na América Latina.

Telecom Italia, Telefonica e America Movil ganharam a maior parte dos direitos de espectro por meio de suas subsidiárias brasileiras na parte final do leilão na sexta-feira, mas a rival local Algar Telecom (CTLEC.UL) também garantiu alguns.

Em declarações a jornalistas em Brasília, Faria disse que o governo considerou o leilão um sucesso, pois o valor total dos lotes vendidos ficou em torno de 5 bilhões de reais acima dos preços mínimos. O país agora tem seis novas operadoras de telecomunicações para competir com as grandes empresas, acrescentou o ministro.

O ministro e representante da Anatel, Abraão Albino, disse que o espectro de 26 GHz não atraiu interesse devido às incertezas no modelo de negócios. O governo vai considerar um novo leilão para oferecer os lotes não vendidos.

Voltar ao Topo