Petróleo

Brasil vai liderar produção de petróleo e condensado nas Américas

Petróleo

Espera-se que o Brasil contribua com cerca de 48% (1,35 MMb / d) da produção de petróleo e condensado das Américas em 2025 dos próximos projetos (excluindo os EUA L48), de acordo com a GlobalData.

O último relatório da empresa, ‘Americas Upstream Development Outlook, 2021–2025’, revela que 1.164 MMb / d de produção de petróleo e condensado no Brasil em 2025 é esperado de projetos planejados com planos de desenvolvimento identificados. Enquanto 364.000 b / d são esperados de projetos anunciados em estágio inicial que estão passando por estudos conceituais e devem ser aprovados.

No Brasil, Bacalhau , Itapu (Florim) e Búzios V (Franco) são alguns dos principais projetos que deverão contribuir coletivamente com cerca de 39% da produção de petróleo e condensado em 2025.

Svetlana Doh, Analista de Petróleo e Gás da GlobalData, disse: “Uma das razões para o sucesso da indústria de petróleo e gás do Brasil é que o país tem um setor de petróleo e gás relativamente liberalizado em comparação com outros países latino-americanos que estão lutando para encontrar dinheiro para financiar seus programas de exploração.

“Os recursos pré-sal offshore de alto retorno do Brasil já atraíram muitos investidores internacionais e o país foi um dos poucos na região das Américas que manteve seu crescimento de produção em 2020, apesar da redução da demanda de energia devido à pandemia de COVID-19.”

A GlobalData vê os EUA como o segundo maior país das Américas, com 623.000 b / d de produção de petróleo e condensado em 2025. Isso é cerca de 22% da produção total de petróleo e condensado esperada para aquele ano. A Guiana segue com 312.000 b / d de projetos planejados e anunciados em 2025.

Entre as empresas, Petrobras, ExxonMobil Corp. e Royal Dutch Shell Plc devem ter a maior produção de petróleo e condensado de 768.000 b / d, 206.000 b / d e 166.000, respectivamente, em 2025.

Voltar ao Topo