Notícias

Brasil perde mais de 15% da superfície hídrica em 30 anos

hídrica

O Brasil, a principal reserva de água do mundo, perdeu mais de três milhões de hectares de sua superfície hídrica em 30 anos, informou a MapBiomas na segunda-feira.

De 1991 a 2020, a área de água doce no Brasil diminuiu de 19,7 milhões de hectares para 16,6 milhões de hectares, representando uma queda de 15,7%. É uma área equivalente ao tamanho da Bélgica.

Os pesquisadores da MapBiomas coletaram os dados de imagens de satélite entre 1985 e 2020.

O Brasil responde por 12% das reservas de água doce do planeta e 53% dos recursos hídricos da América do Sul.

Mas com as mudanças climáticas, o desmatamento e a construção de hidrelétricas, entre outras atividades humanas, o Brasil está secando e a perda de água foi detectada em 8 de suas 12 regiões hidrográficas.

A maior perda foi registrada na região do Pantanal, a maior área úmida tropical do mundo, que reduziu alarmantes 77%.

A zona úmida, reconhecida como Patrimônio Mundial da UNESCO por sua vasta flora e fauna, se estende pelo Brasil, Bolívia e Paraguai.

Cerca de 60% de seus 250.000 quilômetros quadrados estão em território brasileiro.

A região amazônica no Brasil também perdeu 16,3% de sua superfície de água, que foi reduzida de 11,9 milhões de hectares em 1999 para 10 milhões de hectares em 2020.

O rio Negro da floresta tropical registrou a maior perda de área de superfície de água com uma redução de 22 %.EFE

Voltar ao Topo