Economia

Brasil negocia volume de biodiesel por US$ 830 milhões

O último leilão bimestral de biodiesel da Agência Nacional de Petróleo (ANP), o órgão regulador de petróleo, gás e biocombustíveis do Brasil, negociou um recorde de 1,19Bl por 4,2 bilhões de reais (US$ 834 milhões).

A licitação aconteceu na semana passada para garantir o mínimo de 12% de biodiesel no mix de diesel vendido de 1º de julho a 31 de agosto.

O preço médio foi de 3.537,06 reais/m³ e os volumes vendidos de 17% superiores aos do leilão anterior, realizado em de abril deste ano.

Mesmo que o mercado brasileiro de biocombustíveis tenha sido afetado com os baixos preços do petróleo tornando o etanol menos competitivo, o setor de biodiesel segue firme  em meio à crise econômica relacionada à pandemia do Covid-19.

O biodiesel se beneficiou pois  a demanda por diesel caiu menos durante a crise.

O aumento de 11% para 12% no início deste ano na mistura mínima também contribuiu.

Deverá subir para 13% no próximo ano, seguindo um cronograma para atingir 15% até 2023.

O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) declarou antecipar o aumento para impulsionar o mercado, mas manteve o roteiro original, pois a crise não atingiu o setor.

Voltar ao Topo