Notícias

Brasil registra maior crescimento do emprego formal desde 2010

emprego

O crescimento do emprego no Brasil acelerou em junho, dados oficiais mostraram nesta quinta-feira, sexto mês de ganhos e trazendo o número de empregos formais criados no primeiro semestre do ano ao maior desde 2010.

O aumento foi generalizado, com todos os cinco setores cobertos pelos números do Ministério da Economia mostrando um crescimento líquido do emprego em junho, o que significa que mais de 1,5 milhão de novas vagas foram abertas nos primeiros seis meses do ano.

Em junho, foram criadas 1,6 milhão de posições e cortadas 1,29 milhão, resultando em 309.114 novas posições líquidas. Esse valor foi maior em relação ao mês anterior e o maior em qualquer junho desde pelo menos 2010, mostraram os números do ministério.

Os ganhos foram liderados pelo setor de serviços dominante, que criou 125.713 novas posições líquidas. O comércio foi responsável por 72.887 novas posições líquidas, a indústria por 50.145 e a agricultura por 38.005, disse o ministério.

Isso significa que o Brasil criou 1,54 milhão de novos empregos formais líquidos no primeiro semestre do ano. Esses números não incluem os quase 40 milhões de trabalhadores indocumentados no Brasil que não têm registro de emprego formal.

O número total de trabalhadores com carteira assinada no Brasil subiu para 40,9 milhões, a maior leitura de junho desde 2014, de acordo com dados do ministério.

Os ganhos caíram ligeiramente, no entanto, com o salário médio mensal dos novos empregos criados em junho caindo 0,1% em termos reais em relação ao mês anterior, para R$ 1.806,29 não ajustados ($ 355,50).

(U$ 1 = 5,08 reais)

Voltar ao Topo