Óleo e Gás

Brasil atinge 97pc da meta de Cbios em 2021

cbios

Os distribuidores brasileiros de biocombustíveis atingiram 96,8pc de suas metas individuais de compra de créditos de carbono Cbios no ano passado sob o programa de combustíveis renováveis ​​para transporte RenovaBio.

As empresas também atingiram 98,2pc da meta total solicitadas pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) para compensar as vendas de combustíveis fósseis, de acordo com os dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O Renovabio permite que produtores de biocombustíveis gerem receita a partir da emissão e venda de créditos de carbono, conhecidos como Cbios. Cada crédito representa uma tonelada de CO2 que foi removida da atmosfera através do uso de biocombustíveis. Os distribuidores compram e aposentam os créditos para provar o cumprimento das metas anuais.

Os distribuidores, corrigidos como partes designadas sob o programa, aposentaram quase 24,4 milhões de Cbios em 2021, marginalmente abaixo dos 24,86 milhões de Cbios combinados pela ANP para o ano. Dos 142 distribuidores com as metas definidas, 118 cumpriram integralmente ou informado acima de 85pc, com as obrigações remanescentes repassadas para 2022.

As partes não obrigadas do programa aposentaram 1.392 Cbios, que contarão para meta de 2022 publicados pelo CNPE.

Os distribuidores que não atingiram suas metas serão multados e o déficit de Cbios será adicionado às suas obrigações individuais de 2022.

Voltar ao Topo