Empregos

Bradesco faz acordo com órgão antitruste e encerra conflito de dois anos com GuiaBolso

O Bradesco fechou nesta quarta-feira (07), um acordo com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para encerrar uma investigação sobre supostas práticas anticoncorrenciais contra o aplicativo de finanças pessoais GuiaBolso.

O acordo pode ser um importante precedente para a implantação do open banking no país, que deve começar em novembro deste ano.

Pelo acordo, o banco pagará cerca de R$ 23,8 milhões e deixará de dificultar o acesso aos dados solicitados pelos clientes para uso do GuiaBolso, cujos serviços competem com parte dos oferecidos pelos bancos.

Segundo o presidente do Cade, Alexandre Barreto, o acordo “vai gerar efeitos potencialmente benéficos e pró-competitivos no mercado de serviços financeiros” com “aumento da concorrência”, afirmou em documento sobre o acordo.

A investigação teve início em julho de 2018, após uma secretaria (Seprac) do Ministério da Fazenda, agora o Ministério da Economia detectar que os clientes do GuiaBolso haviam facilitado o acesso aos dados de suas contas bancárias, ao incluir a senha no aplicativo, enquanto no Bradesco exigia uma senha aleatória adicional para acesso.

Segundo o presidente e fundador do GuiaBolso, Thiago Alvarez, essa dificuldade praticamente impede o uso do aplicativo pelos correntistas do Bradesco, público que o executivo estima em cerca de 1,5 milhão de pessoas. Atualmente, o GuiaBolso tem 6 milhões de clientes.

O Bradesco não se pronunciou imediatamente sobre o assunto. As ações do banco caíram 1% às 14h37, enquanto o Ibovespa mostrava estabilidade.

Voltar ao Topo