Petróleo

BP reverte lucro e reporta prejuízo de US$ 749 milhões no 3º tri

A petrolífera britânica BP reportou nesta terça-feira prejuízo de US$ 749 milhões no terceiro trimestre de 2019. No mesmo período de 2018, a empresa havia registrado um lucro US$ 3,35 bilhões. O resultado foi fortemente afetado por uma baixa contábil de US$ 3,42 bilhões, que já havia sido anunciada pela companhia, e pela queda nos preços do petróleo.

A baixa contábil foi realizada, em sua maior parte, na divisão de exploração. A maior parte, de US$ 2,27 bilhões no terceiro trimestre, se refere a ativos da BPX Energy. Outra baixa expressiva, de US$ 1,07 bilhão, está relacionada a negócios no Alasca e US$ 53 milhões referem-se a concessões de petróleo do Golfo de Suez, no Egito.

A empresa divulgou também um prejuízo com custo de reposição de US$ 351 milhões no terceiro trimestre. Essa métrica é equivalente ao prejuízo líquido divulgado pelas petrolíferas americanas.

Excluindo itens não recorrentes, o lucro subjacente ajustado seria de US$ 2,25 bilhões, 41% inferior ao registrado no terceiro trimestre do ano anterior. O resultado, porém, superou a expectativa de 24 corretoras consultadas pela BP, que previam ganho subjacente de US$ 1,73 bilhão. Parte dessa queda é explicada pela redução da receita no período, que passou de US$ 80,80 bilhões para US$ 69,29 bilhões, em função da queda nos preços do petróleo.

Segundo a BP, o resultado foi afetado especialmente pelos ganhos menores da divisão de exploração, devido a preços mais baixos para o petróleo e para o gás, manutenções e impactos climáticos. A produção da empresa, no entanto, teve leve alta, passando da média de 3,6 milhões de barris ao dia para 3,7 milhões de barris ao dia.

A empresa conseguiu manter o fluxo de caixa praticamente estável de 2018 para 2019, em US$ 6,5 bilhões, excluindo pagamentos por derramamento de óleo no Golfo do México.

“Nosso foco continua firme na manutenção da disciplina financeira e no fornecimento de operações seguras e confiáveis em toda a BP. Também continuamos avançando em nossa estratégia, progredindo fortemente com nossos planos de desinvestimento e construindo novas oportunidades em mercados de rápido crescimento na Ásia”, diz o presidente da companhia, Bob Dudley, no comunicado do resultado do terceiro trimestre.

Dentre os eventos destacados no relatório de resultados, a empresa registra a participação obtida em 10 outubro em dois campos da área do pré-sal na costa brasileira.

Voltar ao Topo