Economia

Bolsonaro diz que EUA darão cota extra de importação de açúcar ao Brasil

Os Estados Unidos vão expandir a cota para o açúcar brasileiro a ser importado com uma taxa de imposto mais baixa em 80.000 toneladas, em troca da abertura do maior país da América do Sul a mais etanol dos EUA, disse o presidente do Brasil Jair Bolsonaro na segunda-feira (21).

A postagem de Bolsonaro no Twitter foi divulgada depois que o Brasil, em 11 de setembro, anunciou que estenderia uma cota livre de tarifas para o etanol dos EUA em três meses.

“O Representante Comercial dos EUA (USTR) disse hoje que o Brasil receberá uma cota adicional de 80.000 toneladas de açúcar no mercado americano”, disse Bolsonaro.

“É o primeiro resultado do recém-inaugurado Brasil-EUA, conversas sobre os setores de açúcar e etanol ”, acrescentou.

O post disse que a cota aumentaria de 230.000 toneladas para 310.000 toneladas.

O Escritório do Representante de Comércio dos EUA não respondeu a um pedido de comentário.

Além do Brasil, o USTR destinou um volume adicional de 10.718 toneladas de açúcar bruto à Austrália.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem tentado agradar aos produtores de milho e etanol, um grupo politicamente sensível que dificilmente foi atingido pela pandemia do coronavírus.

Além das negociações com o Brasil que resultaram na renovação da cota isenta de impostos para o etanol dos EUA, o governo rejeitou os pedidos de renúncias dos refinadores de petróleo dos EUA que os teriam poupado de sua obrigação de misturar biocombustíveis como o etanol em seu combustível.

Voltar ao Topo