Notícias

Bolsonaro cita local de execução da ditadura ao criticar debate de gênero em escolas

O presidente Jair Bolsonaro criticou duramente nesta quinta-feira, em transmissão pelas redes sociais, debate sobre gênero nas escolas, e mandou pessoas que pensam diferente dele ir para “a ponta da praia”, usando gíria da ditadura militar que se referia a local de execução de pessoas.

Ao lado da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, Bolsonaro contestou as discussões sobre gênero no ambiente de ensino.

“Nós não podemos botar a nossa política como uma questão de gênero ela é melhor que a outra”, disse. “Vai para ponta da praia, não tem cabimento isso, que país é esse”, emendou.

O presidente disse ficar triste com o que ocorre no Brasil e ver que “uma porcaria dessa” reverbere, numa referência ao debate.

A gíria “ponta da praia” era usada por militares para se referir a uma base na Restinga de Marambaia, no Rio de Janeiro, que era usada para a execução de presos políticos durante a ditadura. Bolsonaro já havia citado a expressão em outra transmissão na redes sociais, no fim do ano passado, ao criticar servidores da área do meio ambiente.

 

Voltar ao Topo