Benefícios

Bolsa Família cancelado durante o auxilio emergencial, o que fazer?

Quem tem o Bolsa Família recebe o Auxílio emergencial automaticamente. Auxílio será pago a trabalhadores informais, trabalhadores com contrato intermitente inativo, autônomos e microempreendedores individuais.

Quem teve Bolsa Família cancelado vai receber o pagamento do Auxílio emergencial? É possível receber o auxílio emergencial mesmo não estando no programa Bolsa Família, mas é preciso atender a todas as condições.

Mas, a pergunta feita por milhares brasileiros é a seguinte: quem está com o Bolsa Família cortado deve fazer o cadastro ou o auxílio vai para a conta do Bolsa Família?

Resposta: Depende.

Para receber o auxílio emergencial é preciso atender a todas as regras para receber este auxílio (confira mais abaixo todas as condições) . Essas condições são cumulativas, ou seja, é preciso cumprir TODAS ELAS.

Atendidas essas condições, quem já estiver cadastrado no Cadastro Único (CadÚnico) até o dia 20 de março de 2020, ou recebe o benefício Bolsa Família, receberá o benefício automaticamente, sem precisar se cadastrar.

Como no seu caso você foi cortado do Bolsa Família, precisa conferir se ainda está inscrito do Cadastro Único. Se estiver (até o dia 20 de março), receberá automaticamente caso sejam cumpridas as condições de recebimento.

Se não estiver cadastrado, mas tem direito ao auxílio, poderá se cadastrar no aplicativo do Auxílio Emergencial da Caixa pela App Store (sistema IOS) ou Play Store (sistema Android) ou pelo site da Caixa Econômica Federal (https://auxilio.caixa.gov.br/#/inicio).

Atenção: tome muito cuidado para baixar o aplicativo correto, pois já existem golpes na praça (inclusive aplicativos falsos).

Bolsa Família cancelado ou suspenso durante o auxilio emergencial? Saiba como reverter!

O Bolsa Família é um programa de transferência de renda criado em 2003 pelo Governo Federal. O principal objetivo é combater a extrema pobreza no país, fornecendo direito à moradia, educação, saúde, alimentação, entre outros. Mas, em alguns casos o benefício pode ser cancelado ou suspenso. Veja o que fazer!

Quando alguma irregularidade é identificada, a família recebe um comunicado oficial informando o estado de irregularidade. O pagamento do bolsa família pode ser suspenso e até cancelado.

A partir da notificação, a família precisa corrigir as informações em até seis meses. Se os erros persistirem, o cadastro é automaticamente desligado.

Ou seja, antes de deixar de receber o pagamento, o programa faz uma triagem com diferentes categorias, a saber:

• Advertência: a família é comunicada de que há irregularidade, mas não deixa de receber o benefício;
• Bloqueio: o pagamento fica bloqueado por um mês, mas pode ser sacado no mês seguinte junto com a nova parcela;
• Suspensão: o benefício fica suspenso por dois meses e a família não poderá receber os valores referentes a esse período posteriormente;
• Cancelamento: a família deixa de participar do programa.

Como voltar a receber o Bolsa Família bloqueado?

Para verificar a irregularidade do programa e solicitar o retorno dos pagamentos, o responsável familiar que possui o cartão em seu nome precisa procurar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de seu município com os seguintes documentos:
• RG original ou outro documento de identificação;
• CPF original;
• Carteira de Trabalho original;
• Título de Eleitor original;
• Holerite recente, se algum membro da família trabalha com registro em carteira;
• Extrato bancário recente, se algum membro da família recebe benefício do INSS, como pensão, aposentadoria, auxílio doença e/ou seguro desemprego.
• Para menores de 18 anos é necessário apresentar: certidão de nascimento ou RG original e declaração escolar recente original.

O Ministério da Cidadania não estabelece um prazo para retorno do pagamento, pois depende de avaliação dos dados informados.

Voltar ao Topo