Economia

BNDES credencia 22 bancos para programa emergencial de acesso a crédito

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou na quinta-feira que permitiu 22 instituições financeiras colaborarem com o Plano de Crédito de Emergência (Peac), um mecanismo que requer meses de preparação e que é voltado para pequenas e médias empresas durante a pandemia da Covid-19 Pode obter financiamento.
Os bancos incluem agências nacionais de desenvolvimento como Desenvolve SP, BDMG e Desenbahia, além das maiores empresas privadas do país que são o  Itaú Unibanco, Bradesco, Santander Brasil e BTG Pactual.
De acordo com o Sebrae, a maioria das pequenas empresas no Brasil rejeitou pedidos de empréstimos bancários. Uma pesquisa realizada pela organização em abril mostrou que cerca de 3 milhões de empresas demitiram cerca de 9 milhões de trabalhadores.
O Peac é um plano que fornece 80% de empréstimos e garantias de financiamento para pequenas e médias empresas no âmbito de um fundo de garantia de investimento (FGI) emitido no início de junho.
Nesta quinta-feira(16), o IBGE divulgou uma pesquisa que mostrou que as medidas de quarentena tomadas para impedir a disseminação do coronavírus no Brasil fizeram com que o país fechasse 522.700 empresas, representando cerca de 39% do total de fechamentos no primeiro semestre deste ano.
Dentro de cada agência financeira, a Peac garante empréstimos que variam de R $ 50 milhões a R $ 10 milhões por empresa. O banco de desenvolvimento afirmou que as instituições podem usar seus próprios recursos para garantir empréstimos indiretos do BNDES ou planos de uso de crédito.
O BNDES informou que o FGI obteve 5 bilhões de reais do Ministério das Finanças para o programa, que pode usar até 25 bilhões de reais em novos créditos. A taxa de juros do empréstimo garantido será determinada pela empresa em consulta com agentes financeiros.
Segundo dados do BNDES, a taxa média implementada por cada agência financeira em sua carteira de investimentos não deve exceder 1,2% ao mês, no entanto, a taxa de cobertura do plano deve ser reduzida.
Voltar ao Topo