Economia

Bitcoin atinge seu maior nível nesta terça-feira, em quase cinco meses

A moeda digital Bitcoin atingiu nesta terça-feira maior valor em quase cinco meses, ampliando seu preço que subiu quase 50% este ano.

Às 15h42 (horário de Brasília), o bitcoin exibia valorização de 4,3% à 10.268 dólares. Mais cedo, a moeda atingiu 10.300 dólares, maior cotação desde 19 de setembro.

Dólar ultrapassa valor de R$ 4,30 e bate novo recorde

Não ficou imediatamente claro o que disparou a alta. Operadores de criptomoedas citaram continuação do movimento de valorização que começou em janeiro, quando os Estados Unidos assassinaram o principal comandante das forças de elite do Irã, disparando uma venda acentuada de ativos em mercados tradicionais.

Investidores também atribuem à alta o esperado corte de 50% na produção de bitcoin que deve ocorrer a partir de maio. A regra faz parte do código de programação da criptomoeda e determina redução periódica no número de moedas concedidas a mineradores de bitcoin.

Sobre o Bitcoin 

O Bitcoin surgiu em 2008 como uma resposta à crise financeira, com a ideia de substituir o dinheiro físico que usamos e, principalmente, tirar a necessidade de intermediação dos bancos nas operações financeiras.

Seu uso foi pensado para ser exatamente uma moeda digital, usada para realizar compras e fazer transações de forma segura, anônima e com rapidez. Apesar disso, diante de sua forte volatilidade e aumento de valor, se tornou um investimento de alto risco, sendo considerados por muitos especialistas também uma reserva de valor, como o ouro.

O Bitcoin usa um código complexo, que não pode ser alterado, e todas as transações são protegidas por criptografia. Cada transação é validada por um grupo de pessoas, chamadas de mineradores, por meio de computadores, que gravam estas operações na blockchain, garantindo a segurança de todo o sistema.

Voltar ao Topo