Energia

Bemis investe R$ 31 mi em Suape e abre dezenas de vagas de trabalho

A Bemis, multinacional fabricante de embalagens, investiu R$ 31 milhões para expandir em oito mil metros quadrados a unidade do Complexo Industrial Portuário de Suape. Com isso, a capacidade produtiva foi dobrada e a unidade se tornou a segunda maior do Brasil em termos de volume. Para operar plenamente esta etapa do empreendimento, a empresa está abrindo 140 postos de trabalho. A prioridade é a mão de obra local.

“A contratação é imediata. A expansão já está em funcionamento. As oportunidades são para todos os níveis mas a maior parte das vagas é para o chão de fábrica”, contou o presidente da Bemis América Latina, Carlos Santa Cruz. Os interessados nas vagas devem cadastrar o currículo no www.vagas.com.br/bemis. De acordo com o executivo, algumas capacitações estão sendo desenhadas junto com o governo do estado. “Também estamos trazendo alguns funcionários de outras unidades que servirão de multiplicadores. Uma transferência de conhecimento para os novos funcionários”, detalhou.

Instalado no Polo de Pré-forma Plástica de Suape, o empreendimento está localizado no município do Cabo de Santo Agostinho e emprega, atualmente, 250 funcionários. A fábrica em Suape foi adquirida em dezembro do ano passado, quando a Bemis comprou as operações da brasileira Emplal Participações, que atuava no complexo industrial desde 2004, no segmento de embalagens para alimentos e bens de consumo.

O parque fabril pernambucano produz potes de margarina, iogurtes, doces e sorvetes. O grupo não revela a capacidade total da unidade mas apenas a nova etapa produz 800 toneladas de embalagens. “Eu acredito que em épocas de crise econômica ou se recua ou se joga na ofensiva. Optamos por investir por conhecer o Brasil e acreditar na saída da crise. Pernambuco é estratégico e acreditamos nesse projeto”, enfatizou Santa Cruz.

Hoje, a Bemis utiliza o Porto de Suape para a importação de seus insumos e vende os produtos para clientes em todo o Brasil. O grupo possui 13 unidades no país. No Nordeste, os parques fabris funcionam em Pernambuco e no Rio Grande do Norte, onde são fabricados tubos laminados. Também está presente na Argentina, no Chile, no México e no Uruguai, totalizando 18 unidades, dois escritórios comerciais e 6,5 mil funcionários na América Latina. O faturamento global da companhia em 2015 foi de US$ 4,1 bilhões e, na América Latina, de US$ 575 milhões.

MOBILIDADE
O governo do estado está buscando alternativas para integrar o Complexo Industrial Portuário de Suape ao sistema público de transporte. Algumas alternativas estão sendo analisadas, entre elas, a criação de linhas de transportes integrados ou o esticamento das rotas de linhas já em operação. As alternativas estão sendo analisadas e a ideia é que o projeto entre em operação em até um ano.

“O desafio é a mobilidade. As empresas instaladas em Suape hoje dependem muito do fretamento, que acaba sendo desconfortável para os trabalhadores, porque normalmente é um transporte ponto a ponto. Estamos inclusive discutindo com as empresas porque é preciso haver uma coordenação dos horários para que os turnos coincidam”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico do estado e presidente do complexo, Thiago Norões.

Voltar ao Topo