Empregos

BASF Ventures investe US $ 4 milhões no fundo brasileiro Agtech

A BASF Ventures fez seu primeiro investimento no Brasil e é um dos principais investidores no fundo brasileiro AgVentures II, focado na agtech, comprometendo US $ 4 milhões no primeiro fechamento do fundo . 

A BASF se une a outros investidores estratégicos do fundo, que incluem empresas multinacionais, investidores financeiros, instituições financeiras internacionais de desenvolvimento e escritórios domésticos.

Administrado pela SP Ventures, com sede em São Paulo, o AgVentures II é atualmente o único fundo no Brasil focando seu capital exclusivamente na tecnologia agrícola. Seu objetivo é fazer de 20 a 25 investimentos em novas empresas fundadas e com sede na América Latina que estão trabalhando para responder a alguns dos principais desafios enfrentados pelos produtores agrícolas da região.

Essas áreas incluem fatores de produção agrícola, gerenciamento de negócios, agricultura de precisão, soluções de software e gerenciamento de gado; tecnologias de alimentos para alimentos inovadores, novos ingredientes e proteínas vegetais e tecnologias da cadeia de suprimentos, como segurança e rastreabilidade de alimentos, logística e tecnologias de processamento. O fundo também declara que se concentrará na tecnologia das fintech e no surgimento de um setor de serviços financeiros com foco em agricultura e tecnologia.

“A BASF é um investidor-âncora exclusivo que fará da SP Ventures um investidor financeiro ainda melhor”, disse Francisco Jardim, diretor administrativo da SP Ventures. “Como parceira em nossa rede e com seu alto perfil em nossa região, a BASF transmitirá credibilidade institucional com toda a economia do agronegócio no Brasil.”

O investimento também é um sinal da BASF de sua intenção de aprofundar sua presença no mercado latino-americano, conforme explicado por Markus Solibieda, diretor da BASF Venture Capital, que afirmou: “Esperamos apoiar startups promissoras e nossos colegas de negócios. com esse investimento. Como parceiro da AgVentures II, estamos preparando o terreno para nossas próprias futuras atividades de investimento direto no Brasil e na América Latina. ”

Não é de surpreender que a BASF vise o Brasil e, mais especificamente, a inovação da agtech no Brasil. A agricultura é uma indústria de pilares para o país, respondendo por aproximadamente metade das exportações do país. No entanto, as mudanças climáticas, a crescente ameaça de pragas e doenças nas culturas, bem como as diferentes condições do solo nas regiões em crescimento do país, apresentaram aos seus produtores agrícolas desafios que devem ser gerenciados através da inovação. Essa necessidade resultou em um rápido aumento no número de empresas lançadas que usam a tecnologia para desenvolver soluções.

Como parceira do AgVentures II, a BASF não apenas fornecerá capital, mas também será colaboradora; compartilhando sua experiência e insights de mercado com as startups da rede da SP Venture.

“A BASF é um investidor-âncora exclusivo que fará da SP Ventures um investidor financeiro ainda melhor”, disse Jardim.

“Aproveitando a experiência técnica e o conhecimento de mercado da BASF, também poderemos tomar decisões de investimento mais qualificadas. Além disso, os ativos operacionais da BASF são adequados para agregar valor ao portfólio do fundo. As empresas AgTech, apoiadas por empreendimentos, em nosso portfólio e na BASF se beneficiarão mutuamente do compartilhamento de informações e sinergias estratégicas. ”

A BASF começou a estabelecer sua presença no espaço agtech da América Latina com o lançamento do AgroStart em 2016, um programa de aceleração que registrou 420 startups agtech até o momento.

“O investimento da BASF Venture Capital no Fundo AgVentures II nos proporcionará a oportunidade de participar ainda mais desse ambiente dinâmico, inovador e co-criativo que pode trazer soluções valiosas para o setor”, diz Manfredo Rübens, presidente da BASF América do Sul. ”

 

Voltar ao Topo