Empregos

Banco Central do Brasil alerta para pressões inflacionárias de curto prazo

O Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil (Copom) alertou nesta terça-feira (22), para as pressões inflacionárias de curto prazo sobre a economia, embora as perspectivas para a inflação continuem sob controle.

“As expectativas de inflação de longo prazo continuam ancoradas”, informa a ata da reunião do Copom na semana passada, divulgada nesta terça-feira (22).

No entanto, espera-se um aumento temporário da inflação devido ao aumento dos preços dos alimentos e à normalização gradual das atividades na esteira da pandemia e bloqueio da COVID-19, disse o comitê.

O Copom decidiu na semana passada manter a taxa básica de juros em 2% ao ano, seu menor nível já registrado, movimento que interrompeu um ciclo de cortes sucessivos desde julho do ano passado.

O mercado financeiro brasileiro espera que o banco mantenha a taxa inalterada pelo menos até o final do ano.

Em relação à economia mundial, o comitê avaliou que a retomada das atividades nas principais economias gerou um ambiente mais favorável para economias emergentes, como o Brasil.

Mas há “uma incerteza considerável sobre a evolução desse cenário benigno”, acrescentou o comitê.

Voltar ao Topo